É essencial avaliar o valor dos ativos e registros digitais e garantir que eles estejam integrados aos seus planos de sucessão.

Por Sarah Z. Collins

Nós agora passamos uma grande parte das nossas vidas on-line. As pessoas se encontram, compram, interagem, usam seus bancos e fazem investimentos no mundo digital. Muitos de nós também usamos a nuvem para armazenar as memórias visuais e escritas das nossas vidas.

É importante ver toda essa pegada digital como parte do nosso legado e integrá-la aos seus planos de sucessão. Especialmente agora, com a perspectiva e tempo ganhos durante a crise da COVID-19, temos a oportunidade perfeita de avaliar o valor dos nossos registros e ativos digitais, e o potencial de perda financeira e sentimental caso esses ativos digitais se tornem inacessíveis.

 

O que é um "ativo digital"?

 

Os ativos digitais incluem qualquer conta ou serviço on-line protegido por segurança de log-in, como identificação e senha. Isso inclui serviços e ferramentas que você usa todos os dias, como seu telefone e computador, e-mail, redes sociais, fotos e vídeos, playlists de música e diversas assinaturas.

Mas há também outros ativos que você pode não pensar sobre eles até precisar, como registros médicos, arquivos armazenados em "contas na nuvem", domínios de internet que você possua e sistemas de pagamento on-line, como Paypal, Venmo e QuickPay. Contas financeiras on-line são, é claro, ativos digitais.

Esse cenário lhe parece familiar? Você viu um anúncio há algum tempo sobre uma conta poupança on-line de alto rendimento, que oferecia um bônus na inscrição. Os juros da sua conta poupança eram bem menor, então você abriu a nova conta on-line e transferiu para lá o dinheiro da conta antiga. Os extratos e transações da nova conta digital só estavam disponíveis on-line. É fácil esquecer dela. Você pode até nem ter comentado com ninguém da sua família.

A pergunta é: se algo acontecer com você, alguém saberia alguma coisa sobre essa conta? Como seus beneficiários teriam acesso aos fundos depositados nela?

 

O que você deveria estar fazendo? Aqui, oferecemos quatro medidas simples para limpar seu armário digital e mantê-lo em ordem:

1) Faça um inventário

Faça uma lista de todos os seus ativos digitais mencionados acima e de todos os outros que conseguir lembrar. Em um local seguro, mantenha um registro dos nomes de cada conta, localização digital e informações necessárias para acessá-las, como nomes de usuário e senhas.

Informe a pelo menos uma pessoa de confiança sobre como acessar seu inventário. Pode ser seu contador, advogado ou cônjuge. Uma forma eficaz de fornecer acesso e manter suas contas organizadas é usar e compartilhar uma ferramenta de gerenciamento de senhas on-line que utilize criptografia e armazene todas as suas senhas em um único local.

Com relação às contas financeiras, revise cada uma pelo título e verifique se os beneficiários estão nomeados. A maioria das contas digitais, assim como as contas tradicionais, permitem que você nomeie um ou mais beneficiários. Contas conjuntas tipicamente passam automaticamente para o sobrevivente pela legislação local.

Duas designações úteis para utilizar são "Transferir no Falecimento" (TOD, na sigla em inglês) e "Pagável no Falecimento" (POD, na sigla em inglês). Esses termos podem facilitar a transição dos ativos e reduzir os inconvenientes e custos desnecessários para os seus beneficiários. Em vez de usar uma designação de conta, você pode discutir com seu advogado se gostaria de colocar a conta digital em nome de um trust ou empresa de holding pessoal.

Para quaisquer contas on-line fora do seu país de domicílio, é especialmente importante considerar a legislação local do seu país e possíveis conflitos entre leis. Saber como nomear as contas e o que pode acontecer com seus ativos quando você não puder mais administrá-los é um tópico importante para discutir com seu contador ou advogado.

Inscreva-se para receber Perspectivas.

2) Nomeie seu contato de confiança

Considere nomear um contato de confiança para cada uma das suas contas financeiras on-line. A maioria das contas financeiras permite que você nomeie um contato de confiança (TCP, na sigla em inglês), alguém que você autorize o seu banco ou corretora a entrar em contato caso acreditem que sua conta possa estar exposta a possível exploração financeira ou fraude, ou caso não consigam entrar em contato com você. Nomear um contato de confiança ao criar ou revisar suas contas pode ajudar a proteger seus ativos digitais mais para a frente.

3) Assegure que os seus documentos jurídicos incluam seus ativos digitais e dê acesso adequado ao seu inventariante

Caso não inclua seus ativos digitais no seu plano de sucessão, seus herdeiros podem não ter acesso ou podem enfrentar inconvenientes e custos para ter esse acesso.

A falta de um planejamento jurídico adequado para os ativos financeiros on-line também pode gerar passivos referentes a impostos sobre patrimônio ou herança. As contas financeiras on-line podem gerar renda ou prejuízos que precisam ser considerados no seu planejamento patrimonial.

Consulte seu advogado sobre o texto que deve ser incluído no seu testamento ou trust.

4) Planeje sempre

Na era digital, estamos constantemente criando novas contas e mudando as senhas das contas atuais.

Mantenha sempre um registro contínuo da sua presença on-line e mantenha contato com seu advogado e sua equipe do J.P. Morgan quando abrir novas contas que possam afetar não apenas seu status financeiro atual, mas também o futuro da sua família.